quarta-feira, 9 de maio de 2012

Mais sobre Anovulação


anovulação

A ovulação consiste na libertação de um óvulo maduro por um ovário e é fundamental para o processo de reprodução. Anovulação é o termo médico que designa a ausência de ovulação. As mulheres que sofrem desta anomalia podem ter ainda algumas menstruações, mas, na maioria dos casos, tal não acontece (amenorreia). A anovulação é diagnosticada em 20 25% dos casais que apresentam problemas de fertilidade.

sintomas

causa

tratamento

sintomas
A anovulação caracteriza-se essencialmente por perturbações do ciclo menstrual, tais como a amenorreia (ausência de menstruação) ou oligomenorreia.

Oligomenorréia o que é

A oligomenorréia é uma doença que aparece na vida da mulher assim que ela percebe uma irregularidade em sua menstruação.
Esse problema começa com uma menstruação atrasada que na maioria das vezes é considerada por muitas uma suspeita de gravidez, afinal a menstruação atrasada é considera um sintoma da gravidez e assim muitas mulheres ignoram o problema e também não procurar um médico para avaliar a causa e diagnosticar o problema.
Oligomenorréia é similar a amenorréia que é uma doença que causa alterações no ciclo menstrual feminino, o qual começa na menarca e acompanha a mulher, chegando até a menopausa.
Como todos sabemos a menstruação nada mais é do que a perda sanguínea que tem origem uterina com caráter cíclico com um intervalo de 28 a 30 dias, podendo variar de mulher para mulher e a duração é entre 3 a 5 dias.
Para que esta menstruação ocorra mensalmente, deve-se haver um completo sinergismo entre o hipotálamo e a hipófise ovariano, causando assim a amenorreia ou a oligomenorréia. Mensalmente o endométrio se prepara para receber os produtos da fecundação que é o espermatozoide e o óvulo e quando isso não ocorre, acontece a menstruação.
As alterações nos ciclos menstruais são mais comuns no período da menarca que acontece na puberdade, pois o organismo ainda está se acostumando a essa perda sanguínea, por isso, há meses em que a menina menstrua e há meses que fica sem menstruar. Além disso, na menopausa há também alterações no ciclo menstrual que acontece por causa da falta de hormônios que o corpo está tendo, causando assim vários sintomas causados pela menopausa.
Já a amenorréia é a falta de menstruação, a qual pode acontecer de maneira primária que é quando a mulher ainda não menstruou até os 16 anos e não apresenta características sexuais e a fase secundária que acontece quando há a falta de 2 ou 3 ciclos menstruais consecutivos, os quais podem ser causados por diversos fatores, como por exemplo, problemas emocionais causados por estresse, excesso de atividade física, dietas radicais que ocorra a falta de nutrientes, a perda de peso exagerada em um intervalo de tempo curto, Síndrome de Kallmann, anorexia nervosa, tumores na hipófise, síndrome da sela vazia, traumatismos, tumores nos ovários, síndrome dos ovários resistentes, anomalias autossômicas, doenças autoimunes, distúrbios da tireoide e tuberculose genital.
Já a oligomenorréia está relacionada com ciclos menstruais longos, menstruando cerca de 45 a 60 dias consecutivos sem parar. É considerado também um distúrbio e, por isso, é necessário identificar as causas, pois há consequências se não for tratado e ainda é algo que incomoda e muito, pois a mulher fica um longo período de tempo menstruando.
Por isso, é de extrema importância a vida ao médico ginecologista para que o mesmo possa fazer o diagnóstico da possível doença e prescrever os possíveis tratamentos, afinal para se definir o tratamento deve-se levar em consideração os fatores que causam as alterações menstruais. Então, assim que identificar qualquer alteração em suas menstruações, procure imediatamente o seu médico.

Exames
Se uma mulher controlar a sua temperatura basal e não detectar um ligeiro aumento de temperatura aproximadamente a meio do seu ciclo, e que se mantém até à menstruação, é provável que não esteja a ovular.

O facto de o muco cervical não apresentar uma consistência mais fina e mais aquosa a meio do ciclo pode ser também um indício de ausência de ovulação. Existem também testes de ovulação que a mulher pode realizar em casa.


causa
A anovulação pode ser causada por diversos factores, nomeadamente desequilíbrios hormonais, idade e menopausa precoce. Geralmente, as causas são classificadas em três grupos distintos:

A causa situa-se a nível central, no cérebro (hipotálamo, hipófise).(Meu caso)

Existe uma alteração do equilíbrio entre a hipófise e os ovários (tal como acontece no caso de SOP).

A causa situa-se a nível dos ovários (tal como acontece com a menopausa precoce).

Fonte: Fertilidade uma Viagem

O aumento da quantidade de prolactina pode ser incluído no grupo 1 ou 2 (Meu caso)

tratamento

Os tratamentos para a anovulação vão desde a administração de fármacos (comprimidos e injecções) a procedimentos mais complexos. O tipo de tratamento mais adequado depende, entre outros factores, da causa da anovulação. Normalmente, começa-se pelo método de tratamento mais simples. Seguidamente, poderão ser iniciados outros tratamentos até que exista ovulação.


O tratamento mais simples consiste na administração de fármacos estimulantes da ovulação. Nos casos mais graves, pode ser considerada a hipótese de recorrer à fertilização in vitro (FIV). Apenas nos casos em que já não existam óvulos – tal como acontece, por exemplo, na menopausa precoce – será considerada a doação de óvulos como último recurso.


Fonte: Fertilidade uma Viagem

5 comentários:

  1. Oiii amiga vim aqui te convidar para participar de um sorteio em meu blog...bjinhosss


    http://leticiadiariodeumatentante.blogspot.com.br/2012/10/sorteio-no-blog.html

    ResponderExcluir
  2. Oi Gesebel, acabei de descobrir que estou com esse problema de anovulacao. Estou muito assustada com medo de nao conseguir engravidar... :( Ainda nao estamos tentando, mas to com muito medo de nao conseguir quando formos tentar. Deus queira que nao, pois sonho em ser mae! E fico muito feliz por saber que deu tudo certo com voce, viu, de coracao!
    Felicidades!
    beijo,
    Priscila.

    ResponderExcluir
  3. Oi Priscila. Eu tenho anovulação crônica. DEscobri tbm que meu útero é retrovertido (virado) fiquei louca com tudo isso com medo de não conseguir engravidar. Minha ginecologista me tranquilizou dizendo que existem casos e casos. Parei de tomar anticoncepcional em Março desde ano... Até agora nada... Esse mês minha menstruação está atrasada, e estou sentindo cólicas principalmente a noite, mas ela não vem... Não quero criar expectativas de uma possível gravidez e depois descobrir mais uma vez que não é... :/

    ResponderExcluir
  4. Se você pegou esse texto de algum outro lugar, da próxima vez pegue de uma fonte confiável, de referência médica e não de qualquer lugar por aí. Se foi você quem escreveu, estude muito antes de escrever na internet coisas erradas sobre a fisiologia e fisiopatologia do aparelho ginecológico da mulher. Existem dezenas de erros no seu texto, dá até pena de quem lê e leva isso como verdade. Favor, antes de postar coisas sobre doenças, procure um especialista, e não escreva coisas mentirosas assim, pois qualquer pessoa tem acesso a isso e pode acreditar nas informações erradas. Exemplos: oligomenorreia é a duração do ciclo menstrual superior a 35 dias; e não a duração da menstruação. Oligomenorreia não é uma doença e sim um SINTOMA. A hipófise é uma glândula no sistema nervoso e o ovário se localiza no útero.

    ResponderExcluir